logotipo /imagens/bandeiras/pt.gif   /imagens/bandeiras/it.gif
   
Slideshow Image 1 Slideshow Image 2 Slideshow Image 3 Slideshow Image 4 Slideshow Image 5 Slideshow Image 6 Slideshow Image 7 Slideshow Image 8
Beata Alexandrina
Mensagem
Mística
Orações
Alexandrina no mundo
Processo | Glorificação

Notícias

2016-12-15 — Programa da época natalícia

/imagens/noticias/2014/rsz_meninojesus.jpg
2016-12-15

Programa

IV Domingo de Advento

Dia 18 – Eucaristia e bênção das mães grávidas – 10h30

              Bênção das imagens do Menino Jesus

 

Dia de Natal

Dia 24 - Eucaristia vespertina - 17h00

Dia 25 – Eucaristias: 09h00; 11h00 e 17h00

              Osculação da imagem do Menino Jesus, que será a imagem do

              Menino Jesus que pertenceu à Beata Alexandrina

 

Novena de Natal – Eucaristia – 20h00

 

Festa da Sagrada Família - dia 30 de dezembro

Eucaristia às 19h00

Jubileus Matrimoniais, Bênção e Consagração das Famílias

 

Dia 31 de dezembro e 1 de janeiro 

Festa de Santa Maria Mãe de Deus 

Dia mundial da Paz

Dia 31 – Eucaristia vespertina – 17h00

Dia 01 – Eucaristias – 09h00, 11h00 e 17h00

               Bênção das crianças – Eucaristia das 11h00

 

8 de janeiro

Festa da Epifania  

Eucaristias

Dia 07 – Eucaristia Vespertina – 18h00

Dia 08 – Eucaristias: 07h00; 09h00; 10h30; 12h00 e 17h00

Concerto de Natal – 15h00

Pelos grupos corais (crianças, Jovens e Grupo Coral Paroquial) da paróquia de Balasar.

Termina com a Bênção do S.S. Sacramento

 

9 de janeiro

Batismo do Senhor 

Eucaristia – 19h00

Renovação das promessas do Batismo

(trazer a vela de Batismo, ou outra vela)

 

Serviço ao Peregrino

Dia de Natal e Ano Novo

Igreja: Aberta das 08h00 às 18h00

 

Receção da Igreja

Aberta das 09h00 às 12 h00

De tarde estará fechada

 

Casa da Beata Alexandrina

Manhã – 09h00 às 12h00

Tarde – 15h00 às 17h00

2016-11-14 — Encerramento do Ano Jubilar da Misericórdia no Arciprestado de Vida Conde/Póvoa de Varzim

/imagens/noticias/2016/encerramentomisericordia.jpg
2016-11-14

O Arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim celebrou, no dia 13 de novembro, o encerramento do Ano Jubilar da Misericórdia na Igreja de Balasar. Presidiu à celebração o Arcipreste, Padre Manuel Sá Ribeiro, com a participação dos párocos, paróquias, representadas pela Cruz Paroquial e uma grande assembleia cristã. A celebração teve início junto da Casa da Beata Alexandrina, seguindo-se uma Peregrinação simbólica para a Igreja Jubilar e a Eucaristia. Na reflexão, o presidente destacou: o final do Ano Litúrgico, a vinda gloriosa de Cristo Salvador e a continuação da vivência da, na e pela Misericórdia de Deus Pai, sendo misericordiosos como o Pai. No fim da Eucaristia, seguindo o guião litúrgico, o Presidente encerrou a Porta Jubilar, devidamente ornamentada, enquanto o coro e assembleia entoavam o Hino do Jubileu.

Foram várias as iniciativas que o Arciprestado organizou para celebrar o Jubileu da Misericórdia. Além das peregrinações, durante todos os dias, nas igrejas jubilares de Balasar e do Sagrado Coração de Jesus, na Póvoa de Varzim, foi programado um serviço diário de Confissões. A afluência de fiéis foi muito significativa. Na igreja de Balasar houve vários momentos de catequeses e celebrações, com a presença dos Revs. Padre Manuel Morujão e Frei Luís Gonçalves, Missionários da Misericórdia, e pelo Padre Dário Pedroso.

No Museu Municipal da Póvoa de Varzim está patente ao público uma exposição sobre o “Jubileu da Misericórdia”, inaugurada no dia 28 de novembro, e está aberta ao público até ao fim do mês de janeiro do próximo ano. Tendo como lema “Jesus Cristo o Rosto da Misericórdia do Pai”, o caminho da exposição tem três pontos fundamentais: Jesus Cristo, a Igreja e os Santos da Misericórdia. Inicia-se com passagem pela porta jubilar, os ensinamentos de Jesus, as parábolas da Misericórdia, os milagres da Misericórdia, a Igreja arquitrave da Misericórdia, salientando os sacramentos da Misericórdia, a Confissão (um confessionário) e a Santa Unção, e os santos que viveram e celebraram a Misericórdia. A Beata Alexandrina de Balasar, grande apóstola da Misericórdia de Deus Pai, também está representada. O caminho da exposição termina com um belo painel alusivo à grande parábola da Misericórdia, o Juízo Final, simbolizando o triunfo da Misericórdia. Nossa Senhora, Mãe de Misericórdia, está representada como aquela que viveu e nos aponta o caminho da Misericórdia.

Como monumento comemorativo deste Ano Jubilar, os sacerdotes, além do serviço de Confissões já organizados nas suas paróquias, instituíram um serviço mensal rotativo, em horário nocturno, seguindo um calendário alfabético arciprestal, a fim de corresponder a muitos fiéis que, devido ao seu trabalho profissional, nem sempre podem participar nos horários das confissões paroquiais.

2016-05-05 — Santuário Eucarístico em honra da Beata Alexandrina

/imagens/noticias/2016/rsz_santuario.jpg
2016-05-05

No passado dia 25 de abril, data em que se celebrou o 12.º aniversário da beatificação de Alexandrina Maria da Costa, foi apresentado publicamente o projeto do novo Santuário Eucarístico em honra da Beata Alexandrina de Balasar. O Santuário será um dos maiores centros de espiritualidade cristã do país, tendo como tema central a Eucaristia.

Na descrição de imagem do Santuário, o pároco e presidente da Fundação Alexandrina de Balasar, Manuel Neiva descreve-o como “um edifício simples, como Alexandrina, e nada de espectacular. O projecto foi estudado e elaborado para transmitir a mensagem e vida da Beata Alexandrina, baseada em três pontos fundamentais: Eucaristia (ele é a Vítima da Eucaristia, Jesus crucificado (oferece todo o sofrimento como vítima pelos pecadores e salvação das almas) e Nossa Senhora, a quem chama Mãezinha, e o seu lema Amar, Sofrer, Reparar.

O edifício tem a forma de uma tenda. Na Bíblia, tenda e tabernáculo simbolizam a morada de Deus no meio do seu povo. Podemos dizer que foi o primeiro sacrário. A cruz, em direcção ao alto, simboliza o amor de Alexandrina a Jesus Crucificado, e o seu sofrimento pela salvação das almas. A cobertura, em forma de manto, simboliza Nossa Senhora, que muitas vezes a cobria com o seu manto. O interior contempla: o Sacrário e a capela da adoração, que ocupam o centro do Santuário, a nave da assembleia, com capacidade para 2500 pessoas sentadas, a capela da Eucaristia semanal, com capacidade para 150 pessoas, a capela das confissões e a capela tumular da Beata Alexandrina. Todas as valências têm visão para o Sacrário.

O mesmo edifício contempla o Centro de Espiritualidade, com um pequeno auditório, salas, e o Centro de Acolhimento ao peregrino, com as valências de enfermagem e alojamento.

Relativamente aos espaços exteriores do Santuário haverá uma zona para a realização de Missas campais e outras celebrações.

Em sonância com o pároco Manuel Neiva, o Arcebispo de Braga D. Jorge Ortiga declarou que é “muito bom podermos ter uma ideia mais completa de como será o Santuário, centro de espiritualidade e acolhimento ao peregrino”.

Feito o projecto de arquitectura, vamos entrar na fase dos projetos das especialidades. O grande sonho vai tornando-se realidade.

2016-04-27 — Balasar celebrou o 12.º aniversário da Beata Alexandrina

/imagens/noticias/2016/rsz_img_0030.jpg
2016-04-27

Na segunda feira passada, Balasar viveu um grande dia pela ocasião do 12º aniversário da beatificação de Alexandrina Maria da Costa. De acordo com as contagens, mais de 4 mil pessoas deslocaram-­se a Balasar.

A manhã desse dia de sol iniciou-­se com cânticos, uma conferência do Pe. Dário Pedroso, S.J. sobre a Eucaristia: Fonte de Misericórdia que cura. Seguidamente deu-se início à Eucaristia, celebrada pelo Sr. Arcebispo D. Jorge Ortiga, e foi especialmente consagrada aos doentes, também presentes, que no final receberam a bênção do Santíssimo Sacramento. Durante a homília, o D. Jorge refere que se nos deixarmos “conduzir pelo próprio Deus na certeza de quem é Deus e que se formos instrumentos dóceis, ele gera, ele provoca na vida das pessoas a sua própria vida (…) e que da nossa parte importa uma grande interioridade, darmos tempo para estarmos a sós com o nosso Deus. Referiu, ainda, que na Igreja e nas paróquias falta “muito a mística (…) e qualquer cristão deve ter uma mística, uma mística como vontade, mas também uma mística como interioridade para apostar verdadeiramente e dar o primeiro lugar a Deus.” Apelou também a todos que se encontravam na assembleia para que “a religião não seja apenas algo de alguns momentos mas que encha a nossa vida.”

Por fim, o celebrante frisou que Alexandrina tocou o coração de muitas pessoas, porque estava cheia de amor de Jesus.

No final da Eucaristia deu-se a tomada de posse dos novos membros da Fundação Alexandrina de Balasar, com mandato até 2020.

 O Pe. Manuel Neiva, conjuntamente com o Sr. Arcebispo, apresentou o projeto do novo Santuário Eucarístico em honra da Beata Alexandrina.  Nas sua breves palavras o Padre Manuel Neiva, pároco e presidente da Fundação Alexandrina de Balasar apontou para “um edifício simples, nada de espectacular (…) e sendo a mensagem da Alexandrina a Eucaristia, o edifício tem de ter a forma do tabernáculo, de uma tenda. O símbolo da tenda e do tabernáculo na bíblia é o sim da presença do Senhor no meio do seu povo.”

D. Jorge Ortiga frisa a importância de se ter uma “ideia mais completa de como será o santuário, o centro de espiritualidade e acolhimento ao peregrino” e falando para os balasarenses  vincou que “Alexandrina é de Balasar e continuará a sê-lo, embora ela seja maior do que Balasar e se estenda a todo o mundo inteiro”.

Durante a tarde os cerimónias começaram com a adoração comunitária, seguida por uma palestra, com o Pe. Dário Pedroso, S.J., tendo como foco Alexandrina, Apóstola da Misericórdia. Referiu que “como a missa deve ser para cada um de nós cada dia a ação da Misericórdia Divina deste Jesus e que Alexandrina ano após ano foi uma Apóstola da Misericórdia e as pessoas sempre encontraram o apelo, uma palavra, um gesto, a promessa que iria rezar por eles. Um estimulo à mudança de vida e à conversão. Alexandrina tinha um coração do tamanho do muindo e única coisa que desejava era ser instrumento de conversão e salvação.”

A Eucaristia de festa foi presidida pelo Pe. Dário Pedroso e findou com a apresentação do projeto do Santuário Eucarístico e com a projeção do filme: Alexandrina, Serva de Deus.

Todas as celebrações contaram com uma intérprete de língua gestual. 

2016-03-24 — Festa da Divina Misericórdia

/imagens/noticias/2016/misericordia1.jpg
2016-03-24

2.º Domingo de Páscoa

A Festa da Páscoa é a grande festa da Misericórdia de Deus. É no caminho para o Calvário, e na Cruz, que Jesus realiza os mais importantes gestos de Misericórdia: O silêncio no momento do julgamento; A caminhada para o Calvário; Na cruz profere as maiores e mais importantes Palavras de Misericórdia: “Perdoa-lhes, ó Pai, porque não sabem o que fazem”; O gesto para com o ladrão arrependido, uma autêntica indulgência plenária; A sua oferta ao Pai, consciente da sua Missão. A Cruz é o grande sinal da Misericórdia de Deus Pai.

 

Festa da Misericórdia - Programa

 

Assim Jesus pediu a Santa Faustina, a grande apóstola da Misericórdia de Deus.

No Jubileu da Misericórdia vamos celebrar com mais solenidade e dignidade a Festa da Misericórdia. Em todas as Eucaristias teremos o sr. Padre Manuel Morujão para refletir connosco sobre a Misericórdia de Deus Pai, revelado a Santa Faustina.

Dia dedicado aos frágeis (doentes) - realizar uma obra de Misericórdia

A festa da Misericórdia de Deus Pai não pode ficar apenas por uma celebração litúrgica. O mais importante é praticar as obras de Misericórdia. Por isso, vamos dedicar esse dia aos frágeis (doentes e idosos) da nossa Paróquia, com o seguinte programa:

14h30 Acolhimento;

15h00 Santa Missa;

16h00 Convívio.

 

Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai

Jesus Cristo não apenas ensinou à Irmã Faustina Kowalska os pontos fundamentais da confiança e da misericórdia para com os outros, mas também revelou maneiras especiais para vivenciar a resposta à Sua Misericórdia. A isso chamam de devoção à Divina Misericórdia. A palavra “devoção” significa o cumprimento das nossas promessas. É uma entrega da vida ao Senhor, que é a própria Misericórdia. Entregando a vida à Divina Misericórdia - ao próprio Jesus Cristo - a pessoa se torna instrumento da Sua Misericórdia para com os outros, assim podendo vivenciar o mandamento Bíblico: «Sede misericordiosos como também vosso Pai é misericordioso.» (Lucas 6:36)

Através da Irmã Faustina, Jesus Cristo deu aos fiéis meios especiais de fazer uso da Sua Misericórdia: Imagem da Misericórdia Divina; o Terço da Divina Misericórdia; a Festa da Divina Misericórdia; a Novena da Divina Misericórdia; a Oração das três horas da tarde.

O Papa João Paulo II, em Maio de 2000, instituiu a Festa da Divina Misericórdia decretando que a partir de então o segundo Domingo da Páscoa se passasse a chamar Domingo da Divina Misericórdia.

Por meio da Irmã Faustina, Jesus prometeu: Neste dia, estão abertas as entranhas da minha Misericórdia. Derramo todo um mar de graças sobre as almas que se aproximam da fonte da Minha Misericórdia. A alma que se confessar e comungar alcançará o perdão das penas e culpas. Neste dia, estão abertas todas as comportas divinas pelas quais fluem as graças. Que nenhuma alma tenha medo de se aproximar de mim”.

 

Alexandrina, Apóstola da Misericórdia do Pai

Alexandrina não se cansa de falar do Deus Perdão e da Misericórdia de Deus. Convida-nos à conversão, a não pecar, e nunca mais ofender a Jesus. Ele é tão bom! (Epitáfeo)

 

Oração de Alexandrina

«Perdão, meu Deus, eu não sou digna de tamanha graça, de Vos receber, mas não olheis para a minha miséria, mas sim para a Vossa infinita misericórdia. Sim, meu querido Jesus?

Não posso resistir a esta dor. É tal a compaixão que o prende a este exilio que parece que faísca lume e estende seus raios de amor de cima para baixo. Faz-me lembrar a compaixão de Jesus, a Sua misericórdia, o Seu amor infinito. Queria dizer quanto Jesus nos ama, queria mostrar a Sua misericórdia tal qual a vejo, tal qual a sinto. Pobre de mim que não digo nada.

Que fazer Jesus? Entregar-me a Vós à Vossa infinita misericórdia que tudo perdoa e encarregar todo o Céu de Vos amar por mim. Ó Céu, ó Céu, ama, ama em meu nome o teu e meu Criador. Ó Jesus, dá-me o teu bendito amor para com ele eu Te amar e à Mãezinha querida.

Sois a minha força. Eu Vos louvo pelas Vossas misericórdias para comigo. Como sois bom! Tão bom! Fazei que eu corresponda ao Vosso amor!»

 

Como Alexandrina, correspondamos ao amor misericordioso do nosso Deus.

Como Alexandrina, sejamos discípulos e apóstolos da misericórdia de Deus.

2016-03-17 — Obras na casa da Beata Alexandrina

/imagens/noticias/2014/casaba.jpg
2016-03-17

Como já informamos, a Fundação Alexandrina de Balasar vai realizar obras de reparação, consolidação e restauro na casa da Beata Alexandrina. As obras têm início na semana a seguir à festa da Páscoa, e prevemos que no fim mês de setembro estejam terminadas, para reabrir a casa no dia 13 de outubro, festa da Beata Alexandrina. Por esse motivo, os peregrinos, durante este tempo não poderão visitar a casa. Pedimos desculpa por este incómodo, mas é um bem necessário.

A Casa onde viveu Alexandrina será cuidadosamente recuperada para devolver ao edifício as suas características físicas, funcionais e arquitetónicas originais. Pretende-se que funcione como santuário, local de oração, e uma casa-museu, representativo da vida da Beata Alexandrina, recriando os acontecimentos mais marcantes e mantendo os espaços e usos da casa conforme vividos por Alexandrina. O seu interior será restaurado conforme o existente durante a sua vida, recuperando materiais e corrigindo algumas alterações feitas com o decorrer do tempo, desde a sua morte, e que levaram à adulteração da imagem inicial.

Desta forma, propõe-se fazer a manutenção e recuperação da maior parte dos compartimentos (área dos quartos, corredor e sala principal) e a reconversão ou reformulação de alguns espaços entretanto construídos (sanitário exterior), adulterados (escadas exteriores) ou em mau estado de conservação (cozinha e instalação sanitária). Estes trabalhos de renovação e recuperação serão elaborados de acordo com o ambiente original de cada compartimento e dotando-os com os requisitos necessários para melhorar a sua funcionalidade.

A área exterior da casa será alvo de intervenções pontuais que irão permitir dar mais conforto ao visitante. As atuais áreas que se encontram no piso inferior serão convertidas em áreas para ex-votos.

 

Santuário de Oração e Meditação

Como referimos, queremos que a casa da Beata Alexandrina seja um local de oração, reflexão e silêncio. Um encontro com Deus, através de Jesus, que muito falava com Alexandrina, nos seus colóquios. Como disse o Padre Alfredo: “Aquela casa lembrava-me uma Betânia”.

Queremos que os peregrinos ao visitarem a casa da Beata Alexandrina não façam uma mera visita, mas sim um encontro com a Beata Alexandrina, e a Mensagem que Jesus nos transmite através da Beata Alexandrina. Assim como na vida humana de Alexandrina muitos visitantes entravam como curiosos, mas saíam diferentes convertidos, assim desejamos que os meros visitantes saiam peregrinos. De um modo particular neste Ano santo do Jubileu da Misericórdia, que encontrem em Alexandrina a Apóstola da Misericórdia, na sua vida e mensagem e missão. A grande missão que Jesus confiou a Alexandrina é a conversão dos pecadores e a Misericórdia perdão de Deus, vivendo o mistério da Eucaristia, Jesus abandonado no Sacrário, e não ofendendo a Jesus, pois Ele é tão bom.

2016-02-23 — Dias Jubilares e Catequeses

/imagens/noticias/2016/rsz_1imagem_jubileu.jpg
2016-02-23

Apresentamos o calendário dos dias jubilares e catequeses jubilares a realizar na Igreja de Balasar.

 

A Misericórdia de Deus - Alexandrina, Apóstola da Misericórdia do Pai

Todos os Domingos na Adoração da tarde.

Mês de fevereiro

Dia 14 – Dia do doente – Frei Luís Gonçalves - 15h00

Dia 21 – Conferência - Padre Manuel Morujão – 15h30

Dia 25 – Conferência – Adoração – Padre Manuel Morujão - 20h00

Dia 26 – Celebração Penitencial – Padre Manuel Morujão – 21h00

Dia 28 – Jubileu Paroquial de Balasar

Mês de março

Dias 4 e 5 – 24 horas para o Senhor - Início dia 4 às 18h30 – Fim, dia 5 às 18h00

Dia 6 – Reflexão/Catequese – 15h30 – Frei Luís Gonçalves

Mês de abril

Dia 1 – Conferência – Movimentos Paroquiais – Padre Manuel Morujão – 21h00

Dia 3 – Festa da Misericórdia – Padre Manuel Morujão – todo o dia

Dia 23 – Dia das crianças (ainda a planear)

Dia 24 – Dia do adolescente (ainda a planear)

Dia 25 – e 13 de outubro – Jubileu do Peregrino (programa próprio)

Mês de maio

Dia 15 – Jubileu da Família (ainda a planear)

Dia 26 – Festa do Corpo de Deus

Dia 27 – Movimentos e Missão – Conferência - Padre Pedro - L.I.A.M.

Dia 29 – Jubileu dos Movimentos  Paroquiais

Mês de junho

Dias 6 a 12 – Tríduo do Sagrado Coração de Jesus – Padre Dário Pedroso

Dia 19 – Jubileu dos Frágeis – 15h00 – ainda a planear

Mês de julho

Dia 3 – Reflexão/catequese – 16h00 – Frei Luís Gonçalves

Mês de agosto

Dia 14 – Jubileu do Emigrante – 16h00 - Frei Luís Gonçalves

Mês de setembro

Dia 10 – Jubileu do Catequista - Diocese

Dia 11 – Reflexão/catequese – 16h00 – Frei Luís Gonçalves

Mês de outubro

Dia 4 de outubro – Socio-Caritativo (ainda a planear)

Dia 9 de outubro – Mãe de Misericórdia – Padre Manuel Morujão – tarde

Mês de novembro

Dia 13 – Reflexão/catequese- 15h30 – Frei Luís Gonçalves

Dia 20 – Encerramento do Jubileu – ainda a planear

2016-02-15 — CELEBRAÇÃO DO DIA MUNDIAL DO DOENTE

/imagens/noticias/2016/rsz_img_0025.jpg
2016-02-15

O Santuário Alexandrina de Balasar celebrou o dia Mundial do Doente, no passado domingo, dia 14, com a presença de cerca de uma centena de doentes e idosos, de Balasar e de outras comunidades.

A celebração tive início às 15h00 com uma pequena reflexão do Frei Luís Gonçalves, um dos missionários da Misericórdia enviados pelo Santo Padre, neste ano jubilar da Misericórdia. Baseou-se na mensagem do Santo Padre para o dia mundial do doente, referindo-se de um modo particular ao mandato de Jesus para encher as talhas com água. “Cheias até cima”. Deus enche-nos totalmente com a sua Graça e Misericórdia.

Seguidamente tiveram lugar os sacramentos da Reconciliação, Eucaristia e Santa unção. Na homilia, Frei Luís, baseando-se no Evangelho das tentações de Jesus no deserto, alertou para os perigos do mundo de hoje, as tentações dos nossos dias, que afastam da Palavra de Deus muitos crentes. A Palavra de Deus tem que ser a fonte da vida do cristão.

No final da celebração, o Pároco de Balasar mais uma vez referiu que o Santuário de Balasar é a casa onde todos os frágeis, do corpo e da alma, procuram uma resposta para os seus problemas. São milhares as pessoas de todo o mundo que, em Alexandrina, encontram alívio para as suas fragilidades. Por isso, um dos pontos fundamentais do programa pastoral do Santuário é dedicado aos frágeis, do corpo ou do espírito. Além das várias actividades que se realizam: Diversas celebrações para os doentes, centro de escuta, Sacramento da Reconciliação e acolhimento ao peregrino, está em estudo um programa para acompanhar mais de perto os doentes e idosos, assim como os familiares.

Neste ano Jubilar da Misericórdia, os frágeis são prioridade.

Depois de apresentar um pequeno panorama das celebrações, peregrinações e número de peregrinos que rumam a Balasar, o Pároco agradeceu a presença de todos os participantes, e a todos os que voluntariamente colaboraram na organização da celebração. Foi um grande momento vivido em Balasar.

Destaques
/imagens/destaques/rsz_anopastoral2016_17.jpg
Agenda
18 de janeiro 2014
Festival de janeiras
05 de janeiro 2015
Epifania do Senhor
7 de janeiro 2018
Epifania do Senhor
12 fevereiro 2017
Celebração do Dia do Doente - Balasar
8 março 2014
Dia da Criança
30 maio 2013
Eucaristia, Adoração e Pregação | 21h00 - 24h00 | Pe. Dário Pedroso
8/9 junho 2013
Sagrado Lausperene
Novo horário das Eucaristias
Celebrações Eucaristicas
Localização

Ver mapa maior
ContactosMoradaHorários

Tel. Igreja: (00351) 252 951 601

Tel. Fundação: (00351) 252 951 264 

Tlm Fundação: (000351) 963 649 183

E-mail: fundacao@alexandrinadebalasar.com

Rua Alexandrina Maria da Costa, 21

4570-017 Balasar PVZ

GPS     41º 24' 17'' N    8º 37' 31'' W

Receção da Igreja:

segunda feira a sábado

09h00-12h30 e 14h00-18h00

domingo

09h00 às 12h45 e 14h30 às 18h00 

                                      

Casa da Alexandrina:

Inverno

09h00-12h00 e 14h00-18h00

Verão

Semana - 09h00 às 12h00 e 14h00 às 19h00

Domingo e Dia Santo - 08h00 às 19h00